Arquivo para novembro, 2008

Morte na Caverna do Trovão

Posted in Diário de campanha on novembro 29, 2008 by kalianwyght

kalian_deadEscuridão

Dor, Angústia, Medo… Torpor

Já senti isso antes.

A primeira vez foi quando meu pai (ou o que restava dele) dilacerou o meu peito com a sua espada.

Era a minha primeira missão com as forças de resistência de Sembia (a Guilda Garras Vermelhas).

A missão era simples, porém importante: levar um prisioneiro para uma fazenda afastada da cidade para interrogatório.

dad_shadeEntretanto fomos surpreendidos por 2 membros da guarda de Sembia e 1 dos “Cavaleiros das Sombras” (membros da força de elite de Sembia, treinados diretamente pelo exército Netheriano). Mesmo com 3 dos melhores guerreiros da guilda na força de escolta, eu não sabia quem tremia mais frente ao cavaleiro das sombras.

A sua velocidade era tão alta que mal tínhamos a chance de desembainhar a espada ou tentar golpeá-lo.

Vi todos os meus companheiros caírem, um a um, quando a sombra surgiu em minha frente eu conseguir reconhecer em meio àquele olhar frio e distante, o semblante do meu pai. Ele simplesmente não me reconheceu ou simplesmente preferiu ignorar e desferir o seu golpe.

Ninguém conseguiu explicar como eu consegui sobreviver. Alguns dizem que foi o amuleto que eu carregava, outros que foi simplesmente um milagre.

Só me lembro de uma chuva de lembranças invadir a minha mente e um belo dia eu acordar como que de um sonho…

Mas pelo visto isso não irá acontecer dessa vez…106721

Na luta de hoje eu fui arrogante e achei que enfrentar três goblinóides brutamontes fosse tão fácil quanto bater em um punhado de kobolds.

Falhei com os meus companheiros.
Falhei com a Guilda Garras Vermelhas.
Falhei com a minha família.
Falhei comigo mesmo.
leavingÀs minhas lembranças juntam-se os meus temores e medos. Eu estou incapacitado e as trevas chegam às poucas pessoas que eu ainda prezo. Netheril vai dominar a todos como fez com a minha terra e com meu pai.

Ao longe eu escuto uma voz élfica chamando pelo meu nome. Segundo a minha mãe esse é o chamado que o seu povo élfico escuta quando é chegada a hora de traçar o seu caminho nas terras distantes.

Porém o sangue élfico da minha mãe não é forte o bastante para que eu pudesse ouvir tal chamado ou ser merecedor deste caminho.

Bom, só existe um meio de descobrir…

Anúncios